quinta-feira, 22 de abril de 2010

Pedalar no Outono

Nenhuma bicicleta ao alcance da vista, aliás sequer um simples transeunte ...
No entanto a rua parece esperar que, como uma aparição, um ciclista se aproxime e passe pedalando.
Pedalando no outono, na tranquilidade de disfrutar deste espaço de paz antes que tenha chegado o fim do primeiro mês da estação.
Mas nenhuma bicicleta passa por aqui, é como se os ciclistas ignorassem a existência desta rua. Ou talvez não queiram perturbar com sua presença esta atmosfera quase cerimonial de calma e de silêncio.
Ciclistas tímidos demais que não percebem que a rua está ali justamente à espera deles.
Ciclistas ousai, dai-vos conta de que a rua é vossa, ela vos espera como um enviado prometido.
Ciclistas não percais tempo, vinde pedalar que o outono é breve e longo o inverno !

4 comentários:

  1. O texto é quase uma oração... Maravilhoso...

    ResponderExcluir
  2. Ciclistas Anônimos25 de abril de 2010 03:57

    ... acho que concordo quanto a parecer uma oração mas isto porque a rua, assim em seu isolamento em meio ao ruído e à agitação da cidade em volta, me lembra um templo...

    ResponderExcluir
  3. A foto favorece imaginar a paz que seria passar por uma rua assim.
    O texto que acompanha já faz a imaginação da paz se transformar em sonho (...) sonho de em algum momento estar pedalando por aí e ter a sorte de passar por um lugar assim. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Ciclistas Anônimos1 de maio de 2010 19:22

    ... são lugares que vamos encontrando pela vida, pelo caminho e nos quais, talvez mais em sonho do que na realidade, nos vemos pedalando, sem outra preocupação do que nos deixar levar sobre as rodas de nossa bicicleta, como nos dias despreocupados da infância... obrigado por sonhar também....

    ResponderExcluir

Talvez não saiba mas pode ser que tenhamos, em outros momentos, pedalado juntos. Pedalado em todos os terrenos que a bicicleta propicia entre eles os da criação e participação. Se chegou até aqui é quase certo que sim.Escreva seu comentário. Ele é parte fundamental deste processo.