sábado, 27 de dezembro de 2008

Ciclo-reflexão

Grande parte das discussões e da mobilização em torno do ciclismo mostra-se vinculada às suas dimensões esportiva, de lazer ou urbana. Por isto quando não se está discutindo competições , o assunto são passeios, cicloturismo ou ciclovias com boas condições de utilização.
Pergunto-me, no entanto, se o universo do ciclismo se encerra dentro deste referencial na realidade até um pouco fechado em torno de valores que podem ser bastante individualistas.
Pergunto-me sem ter, na realidade, uma resposta para apresentar.
Fico, contudo, imaginando o papel que as bicicletas podem ter em comunidades pobres nas quais, além de elas estarem em condições normalmente bem precárias, são poucas e precisam ser compartilhadas por várias pessoas.
Enquanto passamos a achar normal em alguns estamentos de nossa sociedade as famílias terem mais de um automóvel, imagino que haja outros, em outros contextos, nos quais uma bicicleta atende a uma família inteira. Qual o valor que tem exatamente para estas pessoas a bicicleta?
Não sei responder, como posso ter resposta para algo que não estamos acostumados a viver, não estamos acostumados nem a pensar?
Mas, pelo menos isto, queria que pudéssemos alcançar, que os ciclistas se tornassem cidadãos-ciclistas e fizessem comigo esta ciclo-reflexão.

2 comentários:

  1. Conheço a realidade das pessoas de baixa renda que usam bicicleta. Infelizmente a imagem que eles têm da bike é bem ruim. Na verdade o que mais querem é poder comprar uma moto ou carro e NÃO andar mais de bicicleta.

    ResponderExcluir
  2. Ciclistas Anônimos10 de janeiro de 2009 16:47

    Esta observação está correta mas, de qualquer forma, a bicicleta representa um bem de extrema importância. O que certamente falta e isto atinge a todos nós usuários de bicicleta, é fazer com que o emprego da bicicleta seja encarado pela sociedade e pelos governantes com mais dignidade.

    ResponderExcluir

Talvez não saiba mas pode ser que tenhamos, em outros momentos, pedalado juntos. Pedalado em todos os terrenos que a bicicleta propicia entre eles os da criação e participação. Se chegou até aqui é quase certo que sim.Escreva seu comentário. Ele é parte fundamental deste processo.