domingo, 12 de setembro de 2010

Julia Roberts de Bicicleta

Julia Roberts em seu mais recente filme faz um comentário sobre Buenos Aires, publicado no jornal La Nación, que reproduzo.

En una de las escenas fundamentales de Comer, rezar, amar, Elizabeth (Roberts) necesita irse de Nueva York, cambiar de aire y por eso recurre a un baúl dónde atesora imágenes de los lugares en el mundo que más desea conocer. La primera foto que aparece en pantalla cuando se abre ese arcón de la fantasía viajera es una de Buenos Aires.

"Fue mi decisión que se viera esa imagen de Buenos Aires primero. No está en el libro. Me encanta la ciudad y fue de lo más extraño, porque cuando tuve que decidir qué es lo primero que ve Elizabeth cuando abre esa caja me vino la idea de Buenos Aires", explica Ryan Murphy, responsable del guión y de la dirección del film.

"Es un lugar tan apasionado, tan bello y exótico para un norteamericano que me imaginé que el personaje podría haberlo visitado en sus viajes para las revistas para las que trabajaba. Y funciona en el contexto de la historia y los cambios que la protagonista quiere hacer porque se trata de una ciudad completamente diferente de su Connecticut natal. Además, también es una especie de guiño para Javier Bardem, que ama esa ciudad" ,


Mas o que isto ou Julia Roberts tem a ver com bicicleta? Por enquanto, como ainda não vi o filme, só a foto...

4 comentários:

  1. Muito original! Adorei seus textos do "Ciclistas Anônimos"! Também não vi ainda o mais recente filme da Julia Roberts ("Comer, Rezar, Amar"), mas existe ainda um outro filme cuja cena da bicicleta é antológica: "Butch Cassidy and the Sundance Kid", estrelado por Paul Newman

    ResponderExcluir
  2. Ciclistas Anônimos12 de outubro de 2010 22:42

    Realmente antológica, confesso que não me lembrava... Revi e fiquei emocionado, assim que der quero ver se comento.

    ResponderExcluir
  3. Quanto à Julia Roberts de bicicleta no filme Comer, Rezar e Amar tem tudo a ver , ela passa boa parte do filme pedalando tentando descobrir o que está faltando na sua vida e usa a bicicleta que vai conduzi-la a isto, até o amor ela encontra pedalando, é muito legal o filme vale a pena ver.

    ResponderExcluir
  4. Ciclistas Anônimos22 de novembro de 2010 20:42

    Preciso então ver este filme o quanto antes...por aqui na região parece que estava sendo exibido no Cine Dunas...este cinema é algo surrealista, fica na praia do Cassino e tem uma programação de alto nível...pena que é meio longe, não daria para ir de bicicleta...

    ResponderExcluir

Talvez não saiba mas pode ser que tenhamos, em outros momentos, pedalado juntos. Pedalado em todos os terrenos que a bicicleta propicia entre eles os da criação e participação. Se chegou até aqui é quase certo que sim.Escreva seu comentário. Ele é parte fundamental deste processo.