sábado, 23 de outubro de 2010

Bicicletas de Rua

Não são apenas os seres humanos ou os animais que podem ter condições precárias de existência.
As bicicletas, como instrumentos de trabalho e de transporte de pessoas humildes, podem refletir, pelo seu estado, suas vidas de pobreza.
Volta e meia nos deparamos com algumas delas, às vezes meio jogadas a um canto como se abandonadas.
Bicicletas de rua poderíamos até denominá-las.
Raras vezes, no entanto, chegam a chamar nossa atenção.
Normalmente passamos rapidamente por elas, pedalando em nossas reluzentes bicicletas caras, velozes, vestidos com impecável indumentária ciclística , e seguimos adiante, às vezes em bandos alegres e sorridentes, quase sempre a passeio.
Como haveríamos de prestar atenção em veículos tão apagados, quase miseráveis que cruzam nosso caminho?
Assim não nos detemos, seguimos adiante.
De volta em casa, tomamos nosso banho quente e, de imediato , pois em vez de nos sentirmos cansados ao contrário temos o ânimo redobrado, saímos para nos reunir com amigos num bar.
Nossas bicicletas, se não chegamos a levá-las conosco, ficam bem guardadas em nossas casas confortáveis.
Afinal, as bicicletas não podem abdicar do mundo a que pertencem, o mundo dos homens. E ao contrário deles, que ainda tem esta possibilidade, tampouco podem, como máquinas que são, se organizarem para mudar sua condição.

3 comentários:

  1. Verdade, PR... Nunca antes havia parado para pensar sobre isso. Mas acho que, de um modo geral, falta mesmo esse "olhar" que a gente não dedica ao outro, aos que passam apressadamente por nós; ou nós por eles. A gente quase nunca se detém no outro. Ainda assim, essa velha bicicleta alheia que não olhamos com certeza tem muita serventia para o ciclista que a pedala.

    ResponderExcluir
  2. Ciclistas Anônimos21 de novembro de 2010 23:22

    Muito interessante a observação sobre o "olhar" ... e gosto também de ver a bicicleta como um instrumento de trabalho, como um produto da ação humana na construção de seu destino... por isto as bicicletas usadas me atraem tanto pois são os registros vivos desta relação...

    ResponderExcluir
  3. Sensacional, nunca havia parado pra pensar a respeito. "Adote uma bicicleta de rua"!

    ResponderExcluir

Talvez não saiba mas pode ser que tenhamos, em outros momentos, pedalado juntos. Pedalado em todos os terrenos que a bicicleta propicia entre eles os da criação e participação. Se chegou até aqui é quase certo que sim.Escreva seu comentário. Ele é parte fundamental deste processo.