sábado, 20 de novembro de 2010

Dúvidas de Quem Pedala

Não sei se pedalo para escrever ou se escrevo para pedalar.
Esta dúvida, às vezes, me deixa meio confuso.
Que interesse, me pergunto, podem ter no que escrevo aqueles, creio que a maioria, cujo foco é objetivamente pedalar?
Mas, ao mesmo tempo, que interesse podem ter aqueles que sequer sabem andar de bicicleta?
Curiosamente, no entanto, entre estes últimos estão alguns dos que se sentem bem à vontade neste pedalar metafísico em que todas as trilhas estão abertas ao sonho e à imaginação.
Trilhas que, distante do burburinho e da hostilidade das ruas, nos levam por sendas rodeadas de bosques e margeadas de flores.
Sendas nas quais o ar que se respira é puro e nos impulsionamos apenas com a força de nossas pernas tomados de uma insuperável juventude na direção do último raio de luz do crespúsculo.
E ao chegarmos próximos, o mais próximos que podemos, com a sensação de que temos uma espécie de poder sobre nossas limitações, finalmente descemos da bicicleta e nos deitamos a cochilar ali mesmo, ao relento, espichados sobre a relva, à espera de que alguma coisa sobrenatural possa acontecer.
A menos que por algum motivo nos acordem, porque nosso sono será leve, talvez para pedir nosso auxílio para socorrer alguém que está em risco. Ou até, porque não conseguiremos nos afastar suficientemente dos perigos da cidade, para nos assaltar e nos roubar a bicicleta.
- A bicicleta ou a vida! talvez ainda nos ameacem.
Ao que, de pronto, sem hesitação, protegendo a bicicleta com nosso corpo, ofereceremos a vida.
(foto Anne Seltmann - Germany)

versão em francês >> Des Doutes de qui Pédale
versão em inglês >> Doubts of One Who Pedals


6 comentários:

  1. Classe é o texto. Obrigado por anunciar a minha imagem!

    Saudações

    Anne

    ResponderExcluir
  2. Ciclistas Anônimos20 de novembro de 2010 20:14

    ... votre image donne bien l'idée de se refugier dans le champ et de s'endormir... mais les périls de notre societé sont cachés...

    ... une version en français:
    http://videverso.com/doutes.htm

    ResponderExcluir
  3. Aposto que os que sequer sabem andar de bicicleta ficam tentados a aprender, ao lerem os seus textos - sempre tão significativos -, e aqueles que compartilham com você o prazer de pedalar certamente encontram aqui uma fonte de inspiração, PR! Belo texto! 

    ResponderExcluir
  4. Ciclistas Anônimos21 de novembro de 2010 23:16

    ... me sentiria muito recompensado se isto, de fato, pudesse estar ocorrendo... quando me sinto um pouco desanimado de seguir adiante escrevendo, comentários como os teus me fazem ganhar forças... e seguir pedalando... obrigado..

    ResponderExcluir
  5. ... pois se sinta recompensado... risos... não sei pedalar e fico morrendo de vontade de aprender quando leio os seus textos... admiro muito a forma como escreves... e se pedalasse então...

    ResponderExcluir
  6. Ciclistas Anônimos29 de novembro de 2010 14:54

    Poderia, quem sabe, montar um curso para os que não sabem andar de bicicleta só para adultos...à distância... com direito a uma etapa de aulas práticas... prometo pensar no assunto...

    ResponderExcluir

Talvez não saiba mas pode ser que tenhamos, em outros momentos, pedalado juntos. Pedalado em todos os terrenos que a bicicleta propicia entre eles os da criação e participação. Se chegou até aqui é quase certo que sim.Escreva seu comentário. Ele é parte fundamental deste processo.